Copy
ano XXVIII • 23 junho 2019 • nº 1344
12º domingo
Tempo Comum

Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso

O Salmo 23 nos dá um maravilhoso exemplo do cuidado e proteção de Deus em imagens que demandam a imaginação. Mas para a mente contemporânea, o pano de fundo dessa imagem pode ser desconhecido. A imagem do pastor é na verdade uma metáfora para a realeza no antigo Oriente Próximo. Assim, para Davi dizer: “O Senhor é meu pastor”, implica mais do que uma linda metáfora pastoral; ele está dizendo: “O Senhor é meu Rei Pastor”. Portanto, Davi canta, neste salmo, a respeito do Rei divino que o guia e sustenta, e isso é visto inicialmente no versículo 2. Usando a metáfora pastoral, Davi observa o que Deus faz para ele: “Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso”. Ao olharmos atentamente para a linguagem deste versículo, fica claro que o cuidado de Deus por seu povo é extenso e abrangente.

No hebraico, o texto literalmente diz: “Nos campos de grama, ele me faz deitar; para as águas tranquilas, ele me guia”. Na paisagem semiárida da antiga Palestina, pastagens não eram abundantes. Os pastores teriam que guiar seus rebanhos para os lugares com grama suficiente para suas ovelhas. O pastor precisava saber para onde ir, o melhor caminho a percorrer e o ritmo em que deveria conduzir o rebanho. Provavelmente haveria terreno seco e difícil para atravessar, assim como incontáveis ​​perigos de feras e ladrões ao longo do caminho.

Cristo como o Bom Pastor cuida de nós ao longo do caminho, sustentando-nos a cada passo, em cada estação.

Essa realidade ressalta a grandeza de Deus vista neste verso. A frase “campos de grama” destaca a abundante provisão de Deus. A palavra traduzida como “campos” significa lugares de pastagem, e sugere algo como prados verdes. A adição de “grama” (traduzido como “verdejantes” na ARA) sublinha ainda mais a abundância da disposição. A palavra muitas vezes se refere à exuberante e abundante grama da primavera após a estação chuvosa ter regado a terra (Dt 32. 2; 2Sm 23. 4). Portanto, a frase transmite a imagem de campos de grama fresca e abundante. Depois de uma longa e cansativa jornada, não poderia haver melhor destino imaginável. O texto também revela a centralidade das ações de Deus. A linguagem emprega verbos causativos: “ele me faz repousar”. O Rei Pastor está soberanamente guiando Davi a essa abundância e dando-lhe um lugar para habitar. Essa ideia de morada se liga ao tema geral de “refúgio” no Saltério, que também está presente no restante do salmo (23.5–6). Assim, Deus provê um lugar seguro para que Davi receba a provisão que ele precisa desesperadamente.

Mas a descrição de Davi sobre a provisão do Senhor não está terminada. A declaração paralela nesse versículo produz outra imagem do cuidado de Deus por seu povo. David literalmente diz: “leva-me para junto das águas de descanso.” O fornecimento de água é essencial para a vida, especialmente para um rebanho em uma terra seca e desafiadora. Um lugar de águas calmas (isto é, não de águas impetuosas) seria o cenário ideal para o pastor dar de beber e lavar as ovelhas, mas também era um lugar onde ele podia limpar e curar as feridas que as ovelhas tivessem sofrido durante a tumultuada jornada. Notavelmente, a linguagem de Deus guiando Davi nesse versículo é encontrada em outras partes do Antigo Testamento (Êx 15.13; Sl 1.3; Is 40.11; 49.10) e, nesse versículo, ele ressalta a escolta protetora do Senhor ao levar seu servo para “águas de descanso”. Esta frase é muitas vezes traduzida como águas “mansas” ou “tranquilas”, destacando a calma das águas. Enquanto essa é uma maneira perfeitamente boa de interpretar este verso, é importante notar que a palavra traduzida “descanso” é na verdade um substantivo em hebraico e é a última palavra na frase “águas de descanso”. Isto implica que “descanso” é na verdade o cenário para as águas e o local em que são encontradas. No Antigo Testamento, a palavra para “descanso”, muitas vezes refere-se a Canaã como um lugar de descanso para Israel (Dt 12.9; 1Rs 8.56; Is 11.10) e à morada de Deus (Sl 95. 11; 132. 8, 14; Is 66. 1). Isso sugere que o próprio Senhor é o lugar de “descanso” à vista do Salmo 23.2, e o fim do salmo (v. 6) confirma essa ideia. Então, o definitivo lugar de descanso para o povo de Deus é o próprio Deus.

Esse verso no Salmo 23 apresenta ao povo de Deus a maravilha da provisão abundante (material e espiritual) que temos em seu Filho, o Bom Pastor. Quando oramos: “o pão nosso de cada dia dá-nos hoje”. (Mt 6.11), baseia-se na realidade de que Jesus, nosso rei soberano, nos guia através desta vida, proporcionando-nos tudo de que precisamos para cada dia e para a vida eterna em si. Tudo o que precisamos até o momento presente veio de Sua mão (vv. 31-34), e Ele continuará a prover para nós até o dia em que ele nos introduzir na provisão eterna de Seu descanso. Cristo, como o Bom Pastor, cuida de nós ao longo do caminho sustentando-nos a cada passo, em cada estação. E quando “passamos pelas águas” da morte, Cristo estará conosco (Is 43.2), e Ele nos guiará para as abundantes pastagens, para a “Terra do Emanuel”.

Dr. Michael G. McKelvey
é professor de Antigo Testamento no Reformed Theological Seminary, em Jackson, Mississippi,
e ministro ordenado da Igreja Presbiteriana na América.

A Vida Nova está presente para amar e apoiar os membros da nossa comunidade, seguindo o modelo de Cristo (Mc 12.29:31). Como Pastor dessa Igreja quero orar por você e com você. Não hesite em contactar-me quando precisar de cuidados, seja uma palavra de encorajamento ou apoio em um período de incertezas. Estou à disposição para visitar os enfermos, em casa ou no hospital. Que Deus nos abençoe!

Pr. Carlos Augusto
pastorcarlos71@gmail.com
(11) 97030-5731

ajuntAção

Catedral Evangélica
27 de julho - 19h30

Palavra
Revª Sherron Kay George
PCUSA

Louvor e Coral
Igrejas Presbitério SP

Ação Diaconal
1kg de alimento não perecível

Semana de 24 a 30 de junho

27/junho

   14h30 - Reunião de Oração
   20h00 - Canto e Teoria Musical

29/junho

   16h00 - UMPI - Encerramento

30/junho

     9h30 - Culto
   11h00 - Escola Bíblica

Atualização Cadastral

Estamos disponibilizando a Ficha de Atualização Cadastral que todos os membros precisam preencher por solicitação do presbitério.
Ela pode ser preenchida online através do link http://bit.ly/atualizaDadosIPIVN ou com um dos diáconos no domingo.

Aniversários

“Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos coração sábio”.
Salmo 90:12

24/junho
    Melissa Rubino Shuy
    Ruteneia Carlos Damasceno Lima
25/junho
    Sergio Ricardo Cardone De Araújo
30/junho
    Arthur Melo

Mais informações em

Vida Nova Online
Facebook
Twitter
Instagram
Email
Envie seus avisos para:
avisos@vidanovaonline.com.br
WhatsApp: +551155427131

Igreja
Presbiteriana
Independente
Vida Nova

CNPJ 68.486.737/0001-08
Banco Itaú (341)
Agência: 0772
Conta: 21664-4

HORÁRIOS e CONTATOS
Culto 9h30 domingo
Santa Ceia no 1º domingo do mês
Escola Bíblica 11h domingo
Reunião de Oração 14h30 quinta

+55 (11) 5542-7131
www.vidanovaonline.com.br
vidanova@vidanovaonline.com.br
IPI Vida Nova
Rua Princesa Isabel 1123
Sao Paulo, SP 04601-002
Brazil

Add us to your address book
OFICIAIS

    Pastor
       Carlos Augusto Prado de Oliveira
    Presbíteros
       Alexandre do Vale Bon
       Hermínio Augusto da Costa Neto
       Paula Fava Bon
       Stelleo Passos Tolda

DADOS BANCÁRIOS
    CNPJ 68.486.737/0001-08
    Banco Itaú - Agência 0772
    Conta Corrente 30638-7
Copyright © 2019 IPI Vida Nova, Todos os Direitos Reservados.


Deseja alterar como receber seus emails?
Você pode atualizar suas preferências ou deixar de receber esses e-mails.

Email Marketing Powered by Mailchimp